Please wait while JT SlideShow is loading images...
Rota das Catedrais
 

Faixa publicitária
Miranda: Obras para Novo Centro de Acolhimento

A Direcção Regional de Cultura do Norte anunciou que terá início em Setembro a empreitada para a instalação da e...

Viseu: «Tesouro da Catedral em Festa»

Assinalando o primeiro aniversário da reabertura do percurso museológico do Teso...

Vila Real: Concerto do Órgão Sinfónico

No âmbito da programação permanente do Órgão Sinf...

Aveiro: 4.º Aniversário do Órgão da Sé

Assinalando o 4.º aniversário do órgão de tubos da Sé de Aveiro/ Igreja Matriz de Nossa Senhora da Glória, decor...

Porto: Lançamento do livro "Um poder entre poderes"

Decorrerá, no próximo dia 12 de Junho, no Porto, o lançamento do livro Um poder entre poderes: nos 900 anos da...

Elvas: Catedral abre Ciclo de Conferências

«O subsistema hidráulico superior presente na Catedral de Elvas» será o tema abordado por Ana Patrícia Alho, no p...

 
Destaques Angra: Catedral dá início a Celebrações Jubilares
 
Angra: Catedral dá início a Celebrações Jubilares

A inauguração de uma exposição de fotografia e uma conferência deram início, no passado dia 10 de Janeiro, a um ciclo de comemorações jubilares na Sé de Angra. São três as efemérides importantes para a catedral açoriana que se assinalam em 2018: 450 anos do alvará régio que permitiu o inicio dos trabalhos de construção do primeiro edifício, 400 anos do final da sua construção e 25 anos da inauguração do órgão de tubos.

 

«As efemérides fazem parte do nosso património e do nosso passado e sobretudo fazem parte de uma história de uma comunidade cristã» referiu ao Igreja Açores D. João Lavrador, destacando o valor do edifício e do que ele representa.

 

«Esta é a igreja mãe da diocese» disse o bispo de Angra, e por isso são 450 anos de um edifício mas também de um lugar onde toda a igreja diocesana se revê e sente como sinal do seu todo».

«Olhar para o passado é olharmos para as raízes que nos são comuns e, de olhos postos nelas, equacionarmos os desafios presentes e futuros. E esta casa representa esse passado mas também o presente e o futuro, procurando abarcar crentes e não crentes, abraçando todos», acrescentou ainda.

Também o pároco da Sé, cónego Hélder Fonseca Mendes, destaca a «notoriedade» que esta igreja dá à cidade e a «centralidade» em relação a toda a região, «sendo o único marco, talvez o mais antigo, que é o marco de unidade regional e de centralidade que a Sé tem no contexto regional».

«Do ponto de vista cristão e da fé, a Sé de Angra significa a unidade da fé e a eclesialidade. É aqui que está o bispo e onde está o bispo está a igreja e a unidade da fé e dos cristãos», sublinha o sacerdote que é também o vigário geral da diocese.

Também o presidente da Câmara Municipal de Angra destaca a importância do edifício, da sua história e, sobretudo, do seu simbolismo no contexto da cidade e da história dos Açores. «A cidade de Angra é cidade porque foi desígnio real criar uma cidade para instalar a diocese de Angra. Nascemos com meses de diferença e com um propósito único de criar a centralidade que depois permitiu o desenvolvimento da diocese que foi a primeira instituição de dimensão regional; portanto a primeira estrutura que abarcou todas as ilhas» referiu Álamo Meneses. «Há uma ligação que se prolonga até hoje e quando celebramos uma efeméride da Catedral estamos a celebrar a própria cidade. É obrigatório que o município se associe a esta efeméride», conclui o autarca da cidade património.

As comemorações deste ano jubilar na Catedral açoriana começaram com a inauguração da exposição de fotografia «A Sé», marcada por um recital de órgão, por Olga Lysa. Seguiu-se a conferência «São Salvador de Angra – uma catedral sebástica», proferida pelo mestre em história da arte Mateus da Rocha Laranjeira, que falou do terreno, da planta, do projecto, dos arquitectos, dos mestres de obras e dos processos de construção, percorreram-se as várias fases de construção deste edifício bem como os estilos que abraça.

Fonte e foto: Igreja Açores